Um dos segredos mais mal guardados das pessoas de sucesso, parte #965 (e passatempo SPIDER :) )


2011 está mesmo, mesmo aí a chegar. E por aqui perguntamo-nos... quantas pessoas em Portugal é que será que definiram objectivos para 2010? Quantas definirão para o ano que se avizinha?

O início de um ano é um dos momentos perfeitos para iniciar o que quer que seja! E é mesmo agora que lhe voltamos a perguntar: "Sabia que as pessoas que demonstram ter melhores resultados nas diversas áreas da vida - espiritual, financeira, mental, emocional, física -, definem os seus objectivos para essas áreas (por escrito), permitindo a concretização de uma visão clara dos mesmos... conduzindo-os ao sucesso?" :)

Viagem de uma meta perdida
É curioso... quando questionamos pessoas acerca deste assunto, se escolhem objectivos para as suas vidas, a maioria responde "Sim". quando perguntamos se estão escritos... a maioria responde "Não". A pergunta seguinte é óbvia "Tem chegado a resultados satisfatórios?" Na maioria das respostas ouvimos o clássico "Estão a caminho" ou o previsível "Isto vai indo...", e até mais recentemente (pode ser desde aí há 20 anos para cá) "Ah agora com a crise, é mais complicado!".

Sinceramente... não sabe *mesmo* porque não atingiu os seus objectivos este ano?
Pois é, é que estar na sua mente é diferente de estar no papel. E estar no papel é diferente de estar num email a partilhar com as pessoas que o podem ajudar na conquista dos mesmos.
Um dos segredos mais mal guardados das pessoas que atingem os seus objectivos ...é este mesmo! É preciso defini-los, escrevê-los, partilhá-los. De outra forma, como vai saber se de facto os quer? Como vai sentir se de facto está disposto a comprometer-se e que quer este compromisso?

No próximo dia 6 e 7 vamos facilitar um workshop de definição de objectivos segundo a metodologia SPIDER, no Porto e em Lisboa*. Não vamos dizer que esta é a melhor metodologia só porque activa ambos os lados do cérebro no processo de definição, e que isso aumenta desde já a probabilidade de os atingir... :)
... Vamos mesmo dizer é que é uma metodologia que já foi testada pelos facilitadores e por muitas mais pessoas que já tiveram a vontade e persistência para a colocar em prática. Funciona. Quer experimentar? Quer saber o que é preciso? Acompanhe-nos... Vamos ajudá-lo a colocar o primeiro tijolo na sua parede dos sucessos para 2011!

Passatempo SPIDER 2011
Temos entradas duplas para oferecer para ambos os workshops, dia 6 no Porto, e dia 7 em Lisboa!
Para concorrer, basta que nos diga por que motivo deve ganhar uma destas entradas! As razões mais loucas, inspiradoras ou os motivos mais específicos e criativos, ou até a razão mais simples... podem ser escolhidos.
Vale tudo! Podem enviar uma foto ou video a apoiar a vossa razão (ou não!). Respondam no facebook, ou para o email ana.vieira@lifetraining.com.pt, até ao dia 4 de Janeiro!
Boa "sorte" :)


Beatriz Costa, Inspirational Communication Manager @LIFE Training


*Workshop SPIDER - Defina objectivos irresistíveis para 2011 (Porto)
6 de Janeiro das 21:00 - 23:30
Auditório do Estádio do Bessa, Porto
Inscreva-se enviando um email para ana.vieira@lifetraining.com.pt, aproveite os descontos para grupos a partir de 3 pessoas!

Workshop SPIDER - Defina objectivos irresistíveis para 2011 (Lisboa)
7 de Janeiro das 21h às 23h30

Como lidar com o fracasso profissional?


Nem sempre as coisas correm como queremos, nem sempre atingimos os resultados desejados no momento planeado. Nessas alturas, o que fazer? Olhar para a realidade como fracasso? Aparentemente, esse será apenas um dos significados a atribuir à situação. Será o melhor?

Na vida profissional, existem normalmente um conjunto de tarefas a desempenhar, expectativas a materializar, objectivos a cumprir. Ou seja, os resultados produzidos podem ser comparados com algo definido anteriormente ou simplesmente com os resultados de colegas ou concorrentes. Esta possibilidade de comparar os resultados com uma expectativa ou padrão fazem com que os possamos classificar: um bom trabalho, um objectivo falhado, uma tarefa incompleta, uma reunião positiva, uma venda perdida, uma promoção alcançada, um salário baixo, um espírito de equipa fantástico… É fácil compreender que alguns destes resultados são assim tidos como positivos ou de sucesso e outros como negativos ou de fracasso. As emoções associadas a cada um destes dois grandes conjuntos de resultados são diferentes, claro. Podemos gostar muito de umas (as boas), nem tanto das outras (as más).

Uma proposta apresentada por vários autores é a da utilização de estratégias de alteração do foco mental. Por exemplo, se acha que a sua função profissional é neste momento pouco interessante, pode concentrar-se nas tarefas dentro da função que acha interessantes. Há também quem proponha a alteração da linguagem. Ou seja, se não conseguiu cumprir um objectivos de vendas pode sempre optar por alterar o “falhei por mil” para o “fiquei a apenas mil”! E há ainda quem proponha uma simples e normalmente eficiente alteração da fisiologia, ou seja, uma mudança da forma como utiliza o seu corpo para que as emoções se alterem (colocar um sorriso na cara)!

A investigação nesta área parece apontar para a grande eficiência da estratégia de utilização do conceito de tempo. Na prática isto passa por olhar para o seu resultado presente à luz de um potencial sucesso futuro. Neste sentido, o resultado presente deixa de ser visto de forma negativa e passa a ser visto com um importante passo para que o sucesso chegue no futuro! Imagine que um cliente lhe disse que não a uma proposta de venda. Utilizando esta estratégia, poderá olhar para o seu futuro como vendedor de excelência e perceber que esta recusa do seu comprador vai ser útil pois será um poderoso incentivo para que procure novas soluções e estratégias para melhorar os seus resultados. E são precisamente essas novas soluções e estratégias que o vão fazer chegar ao futuro, olha para trás e dizer “ainda bem que obtive aqueles resultados naquela altura”! É uma forma engenhosa de brincar com a sua linha do tempo. Como ainda não sabe o que vai acontecer no seu futuro, crie imagens positivas e poderosas que o ajudem a lidar com o presente de uma forma emocionalmente positiva. Transforme o fracasso em aprendizagem e sinta-se melhor no desempenho da sua profissão.

Consegue imaginar o que acontecerá quando todos os momentos difíceis ou menos agradáveis forem sentidos por si como aprendizagens logo no presente e não apenas num futuro distante? Há quem se pergunte “se me vou rir disto no futuro, por que não começar já a fazê-lo”… Comece a questionar-se “se um dia vou olhar para o fracasso presente como aprendizagem a caminho do sucesso, por que não começar já a fazê-lo?” e recolha os benefícios!

Pedro Vieira, CEO, Formador, Palestrante e Master Trainer em PNL da LIFE Training
(Artigo previamente publicado na Revista Top Winner de Novembro 2010)

Clientes fidelizados: precisa-se!


As empresas que pretendem manter-se saudáveis, fazem tudo o que está ao seu alcance para fortalecer os laços com os seus clientes de imediato, a partir da primeira venda. Está a fazer tudo o que lhe compete para os fidelizar?

Deixamos aqui alguns pontos para reflectir e ajudá-lo a criar formas de atingir este objectivo.

1.Seja coerente
Seguindo a realidade actual, em 2011 muito provavelmente os gastos vão continuar a ser racionalizados e dirigidos apenas por uma forte razão em investir.
Valor é o que o consumidor assume como tal. Para que o valor seja assumido na mente dos clientes, é necessário que estes acreditem no trabalho da sua empresa, que o investimento lhes vai trazer o benefício esperado. Assim, será prudente fazer uma análise à forma como comunica com eles. A sua imagem é coerente com o que a sua marca promete e no final entrega? Por exemplo, partimos do princípio que a sua imagem transmite qualidade. Esta é transversal à organização? Em que estado está o seu serviço ao cliente? Quando recebe um email de um potencial comprador, quanto tempo demora, em média, a responder? E se já for seu cliente?

2.Dê
A gestão de expectativas é um importante factor na fidelização de um cliente. E fazendo um esforço por saber quais são as expectativas dos seus clientes, mais facilmente vai discernir acerca do que pode ser considerado um aumento na satisfação dos mesmos!
Como pode acrescentar valor ao seu serviço/produto? O que é possível dar adicionalmente que não represente para si um investimento assinalável, mas que propicie de imediato um aumento na satisfação do cliente? Se lhe dedicar atenção suficiente, encontrará formas de o fazer. Pode ainda colocar-se no lugar dele e perguntar-se a si próprio o que gostaria de receber, com certeza lhe surgirão ideias. Desde uma pequena mudança no packaging que torne o produto mais apelativo, à oferta de um mini serviço sem o cliente estar a contar, as hipóteses são inúmeras.

3.Seja diferente
A diferenciação relativamente à concorrência é um factor crítico de sucesso em qualquer indústria. A diferenciação através da inovação, apesar de não constituir garantia de sucesso, garantirá na mente do consumidor e do cliente uma ideia de …diferenciação e criatividade! Claro que este tipo de aposta só serve para as empresas que querem ser líderes. Quando inovar, quando decidir criar um novo produto ou serviço, envolva os clientes neste processo de criação, e aumentará a probabilidade de fidelização. Já questionou clientes-chave acerca das necessidades destes e a partir daí desenvolveu um produto inovador?

4.Apareça
A utilização das redes sociais (principalmente o Facebook e Linkedin) já deixou de ser uma tendência. É já uma realidade instalada e tornou-se num meio simples de dar a conhecer a sua empresa, a sua marca e eventualmente de fazer parte do dia-a-dia dos seus clientes. É também um meio de obter informação acerca do que interessa aos seus consumidores, o que é valorizado e para onde aponta o futuro. Como é que interage com os seus clientes online? Se a sua empresa tem página no Facebook, coloca conteúdo direccionado ao seu cliente ou é apenas mais um meio de promoção?

Repense o relacionamento que possui com os seus clientes, actualize-o!
Votos de óptimos contactos para 2011!

Beatriz Costa, Inspirational Communication Manager @LIFE Training

Os segredos para obtermos um: "Sim, eu vou comprar"!


O que é que nós, vendedores e responsáveis de equipas de vendas, procuramos para atingirmos consistentemente os nossos resultados?

O que podemos fazer para aumentarmos a qualidade das nossas ferramentas de venda? Como podemos ter mais conhecimento de forma a sermos mais eficientes?

Imaginemos que comprar é procurar emoções e que vender é a satisfação dessas emoções. Iniciamos a venda criando uma ligação de empatia e confiança com o cliente, elevando a nossa influência e respeitando o seu ponto de vista.

Imaginemos que esta ligação com o cliente pode ser a porta de entrada para as suas emoções de compra, com perguntas eficientes conhecemos as suas necessidades e sabemos satisfaze-las.

Imaginemos que apresentamos as características do nosso produto que satisfazem as necessidades do cliente de forma a darmos-lhe a percepção da emoção que procurava quando pensou na compra.

Imaginemos que chegamos ao fim da interacção com o cliente e entendemos os sinais de decisão e ainda desenvolvemos nele o compromisso da compra.

Imaginemos que esta é a nossa realidade no dia-a-dia.
Quanto podemos fazer crescer os nossos resultados?

Até onde podemos chegar?
O COACHING DE VENDAS dá-nos os conhecimentos, ferramentas e atitudes necessárias para melhorarmos a nossa relação com os clientes, fidelizando-os e aumentando os nossos resultados.


Paulo Espírito Santo, Coach e formador LIFE Training

A Pedra Basilar: aumente agora a sua autoconfiança


Quando somos chamados a intervir em empresas e equipas que estão com desafios em manter ou aumentar resultados, uma das primeiras coisas a que prestamos atenção é o nível de autoconfiança dos elementos.

A autoconfiança é crença ou o acreditar em si próprio, acreditar que é capaz de realizar aquilo a que se propõe, a ultrapassar obstáculos e vencer desafios. Como é óbvio, sem ela, qualquer tarefa em que estejamos envolvidos começa a tornar-se mais complexa, pois os nossos esforços começam a ser quase auto-sabotados por uma atitude associada a um padrão de comportamento do tipo "Faça o que fizer, não vou conseguir."!

Existem variadíssimas formas de aumentar a autoconfiança e na maioria dos casos as interacções e jogos proporcionados na formação permitem colocar as equipas fora da sua zona de conforto. Com isto aumentam a crença de que conseguem fazer mais do que o que estavam à espera.
No fundo, a forma de se ganhar autoconfiança que resista ao longo do tempo é mesmo esta: fazermos coisas que estão fora da zona de conforto, que são desafiantes, e quanto mais as fazemos, mais conseguimos perceber de que somos capazes de mais do que o que estávamos à espera. Isso faz crescer a nossa crença de que conseguimos.

É engraçado perceber que o conceito de transcontextualidade introduzido pela neuroestratégia também se aplica aqui. Por superarmos uma prova física ou um enigma, o nosso cérebro sente-se mais capacitado para fazer outras tarefas, mesmo que em nada tenham a ver com as primeiras! Isto acontece, pois tendemos a utilizar as estratégias ou comportamentos que resultam numa situação transcontextualmente, em outras situações ou contextos.

Obviamente, o que dizemos a nós próprios e a outros sobre nós tem um grande impacto na nossa autoconfiança e auto-estima. Sempre que falamos, estamos a transmitir crenças, opiniões, convicções e muitas vezes a reforçá-las nesse processo. Então, é natural que se estamos a dizer coisas como "eu não consigo, eu não sou bom, eu não presto", isso nos faça sentir muito diferente do que dizer algo como "eu estou a melhorar, eu tenho valor, eu vou conseguir".
É bom esclarecer de que o objectivo não é dizer coisas sem sentido só porque são bonitas, é sim olharmos para algumas situações pensando na solução e observando também os aspectos positivos que elas podem conter.

Sugiro por isso dois exercícios simples e muito poderosos para iniciar esta mudança de "crenças", para começarmos a ganhar mais confiança em nós:

Exercício 1:
Escreva de manhã ao acordar ou o mais cedo possível, 10 características positivas sobre si! Dez coisas que faça bem ou que sejam suas qualidades... Pode ser algo muito simples como gostar de exercício físico ou ser sincero. Pode ser algo complexo como aceitar os outros como eles são... Deve fazer este exercício durante 3 dias, encontrando sempre características diferentes. Peça a amigos e familiares para dizer o que gostam em si, pedir ajuda não só é permitido como recomendável. No final dos 3 dias tem uma lista de 30 coisas óptimas sobre si e de certeza um sentimento muito bom!

Exercício 2:
Escreva três "afirmações poderosas" sobre si. O objectivo do exercício é criarmos três frases sobre nós que quando as dissermos, nos façam sentir bem, nos façam sentir poderosos, nos dêem alento e coragem, nos lembrem dos objectivos que vamos conquistar.
Se for desafiante fazê-lo, use as 30 características e construa frases com base nelas... Qualquer afirmação é válida, desde que acredite nela e ela lhe traga um sentimento de confiança e poder. Depois é só dizê-las todos os dias em frente ao espelho de manhã e/ou sempre que se sentir mais em baixo. É impressionante como um exercício tão simples e rápido tem um impacto tão enorme na nossa vida.
Experimente!


Ricardo Peixe, Coach & Trainer na Life Training, Precursor do VencerGT.com

Organizações Motivadas


Muitas das empresas que nos contactam, procuram aumentar os níveis de motivação dos seus colaboradores. Será o caso da sua?
A motivação consubstancia os nossos motivos para a acção. É algo que vem de dentro e nos impulsiona a um convicto desempenho, tendo como base de impulso a satisfação de necessidades pessoais intrínsecas.

Desde sempre estudiosos na área da psicologia como Maslow, Herzberg, entre outros, procuraram perceber quais seriam estes “motivos para agir”. A verdade é que são vários, diferindo de pessoa para pessoa, sendo que também mudam ao longo do tempo na mesma pessoa. Talvez por isso a motivação seja algo desafiante de manter, pois exige bastante flexibilidade.
As empresas sabem que colaboradores motivados marcam pela diferença. Então como fazer para manter altos níveis motivacionais nas pessoas que constituem a nossa empresa?
Não existem fórmulas mágicas, mas existem boas dicas que, quando aplicadas, produzem resultados.


As organizações motivadas são excelentes a conciliar estímulos motivacionais extrínsecos (proporcionados pela empresa através de formação, regalias e incentivos) com motivações intrínsecas (auto motivação, foco nas soluções, compromisso com a tarefa, atribuição de um significado maior à actividade exercida).

Nas organizações motivadas, as necessidades humanas básicas e superiores são satisfeitas de forma consistente através de estratégias simples:

• Criando novos desafios adaptados (através por exemplo de gestão de carreiras), com vista a serem ultrapassados, o que permite aos colaboradores se desenvolverem a um nível continuado e crescente.


• Proporcionando harmonia entre a vida familiar e profissional do colaborador. Desta forma sentir-se-á melhor, mais equilibrado

Identificando factores motivacionais e focando-se em tê-los presentes, estimulando-os e adaptando-os a cada colaborador.

Se na sua organização já estão presentes este tipo de estratégias, óptimo! Se ainda não, foque-se em criar soluções simples de implementar e fique atento aos resultados. Organizações motivadas são organizações de sucesso, pois são constituídas por pessoas mais felizes.


Núria Mendoza, Formadora & Coach LIFE Training

Sou Empreendedor?

Aproxima-se a 13ª Feira do Empreendedor do Porto. E pareceu-nos um bom motivo para dissertar sobre o que significa ser "empreendedor"!

Procurámos uma definição e encontramos algumas...

Empreendedor é o termo utilizado para qualificar principalmente aquele indivíduo que detém uma forma especial de se comportar, inovadora e positiva. Que provavelmente se dedica às actividades de uma organização, administração e execução visando principalmente a gestão de riquezas, na transformação de conhecimentos e bens em novos produtos (mercadorias ou serviços).


Um empreendedor tem uma visão precisa do resultado que pretende. Sabe formular objectivos. É curioso, actualiza os seus conhecimentos e disponibiliza-os a outras pessoas. É proactivo na busca de soluções inovadoras e combina-as com o seu próprio conhecimento, gerando novos métodos. É, portanto, um profissional inovador.
O termo "empreendedor" é também utilizado para designar um eventual fundador de uma empresa ou entidade, aquele que construiu tudo a duras custas, criando o que ainda não existia.

Tendo em conta estas definições, vamos desafiá-lo a questionar-se: de que forma especial está disposto a facilitar, através dos seus inúmeros recursos, motivações inspiradoras, inovações "fora da caixa" às pessoas que com interage diariamente? E... antes de tudo, é empreendedor consigo mesmo?

Existem várias ferramentas que permitem melhorar os nossos sentidos, a maneira de vivenciar/experienciar o que se passa à nossa volta, de comunicar com sucesso com os outros! É possível realizar e atingir os objectivos pretendidos de uma forma rápida e saudável, chegar às pessoas que connosco vivem dia-a-dia, dando o nosso "MAIS e MELHOR".

A partir de amanhã, do dia 18 ao dia 20 vamos estar presentes na 13ª Feira do Empreendedor. Procure-nos lá. Venha assistir aos nossos workshops!

Na Quinta-feira das 10h30 às 13h vão acontecer os simuladores de entrevistas. No Sábado haverá um workshop sobre liderança e motivação de equipas, das 15h às 16h.
Podemos ajudá-lo a desenvolver o potencial de empreendedor que está dentro de si de diversas formas... começando amanhã mesmo!
Esperamos por si!

A.C. e B.C.

Entrevista a Peter Koijen (Holanda)

Nesta entrevista, Peter Koijen, fundador da In2motivation (empresa holandesa de treino comportamental), fala-nos sobre a sua ligação com a Programação Neuro Linguística (PNL) e a International Trainers Association (ITA). Para além disso, oferece ainda a sua opinião pessoal sobre a LIFE Training, empresa portuguesa com quem tem colaborado como trainer internacional.

- Como e quando apareceu a PNL na tua vida?
- A PNL apareceu na minha vida há cerca de 10 anos. Tinha lido sobre o assunto e estava muito curioso sobre os seus efeitos. Depois demorei vários anos até me decidir a participar num curso de Practitioner de PNL. Foi numa altura da minha vida em que as coisas não estavam a funcionar muito bem, quer na minha vida pessoal, quer na profissional. O Practitioner de PNL deu-me tamanho impulso que decidi que queria fazer algo mais com a PNL, enquanto definia novos objectivos para a minha vida. No curso de Master Practitioner, decidi que queria começar a minha própria empresa e tornar-me trainer internacional de PNL. O Master ajudou-me a atirar borda fora as crenças limitadoras que ainda restavam e ajudou-me a dar o passo decisivo para começar a empresa. Isto depois de uma carreira como professional de recursos humanos e formador num grande banco, trabalhando e vivendo sobretudo em países fora da Holanda, de onde sou.

- Quais foram os maiores efeitos práticos que a PNL teve em ti?
- Os maiores efeitos durante o Practitioner foram ter começado a apredner sobre comportamento e a lidar melhor com o stress. O Master ajudou-me a começar o meu negócio! Os efeitos na minha vida foram enormes. E fiquei tão entusiasmado que agora ajudo outros no mesmo processo.

- O que distingue a abordagem da ITA no mundo da PNL?
- A ITA tem uma abordagem muito diferente da clássica. No meu Practitioner e Master aprendi o método clássico de fazer PNL: um conjunto enorme de coisas ponderosas que geram grandes resultados e também uma parte a que se chama de imposição de conteúdo. Isto significa que corres o risco de projectar a tua própria forma de ver o mundo sobre o outro. A ITA tem a abordagem de desenvolver a PNL com intervenções livres de conteúdo. Isto significa que tudo gira em volta de alterações de contexto e estado emocional sem impor o teu próprio modelo do mundo.
Para além disto, a ITA tem um nicho no mercado da PNL pois os seus trainers têm um processo de treino e avaliação bastante melhor do que o de outras escolas. O maior ponto de diferenciação é que os trainers são treinados por John Grinder, co-fundador da PNL, Carmen Bostic St. Clair e Michael Carroll. Os três têm standards de qualidade muito elevados e claramente fazem a diferença no mercado. Digo isto não por ser um dos trainers da ITA, e sim por vários trainers que passaram anteriormente por outros processos com outras escolas o confirmarem!

- Qual a tua percepção do trabalho da LIFE Training?
- Trabalho com a LIFE Training há cerca de um ano como trainer convidado e estou maravilhado. Maravilhado por ser uma organização de treino tão profissional! Conheci o Pedro Vieira durante a certificação de trainer no Reino Unido e imediatamente fizemos uma boa ligação. Quando ele me convidou para ser trainer convidado em Portugal, senti-me muito honrado, claro. E, desde o primeiro momento, senti-me parte da equipa. Esta é a equipa mais profissional com que já trabalhei! LIFE Training para mim é treino para a vida! O que quero dizer com isto é que, de acordo com a minha experiência, têm tudo para oferecer uma vida melhor. Desta forma, espero trabalhar mais com o Pedro e a equipa no futuro próximo. Neste sentido, Portugal transformou-se numa segunda casa para mim… embora o meu português ainda esteja enferrujado!


Para mais informações sobre as Certificações Internacionais em PNL com Técnicas de Coaching da Life Training, clique aqui ou envie um email para ana.vieira@lifetraining.com.pt.
Aproveite o desconto promocional até dia 31 de Outubro!

Flyer sobre a certificação

Os mineiros chilenos e futurologia


Desde o momento em que foi possível resgatar os mineiros chilenos, inúmeros psicólogos e especialistas começaram a debitar opiniões sobre o que "vai acontecer" aos mineiros, depois de terem estado fechados 62 dias lá bem no fundo da mina.
Não sou um especialista e não deixo no entanto de estranhar a facilidade como rotulam os mineiros de doentes como se fosse uma inevitabilidade eles ficarem com todos aqueles danos psicológicos.
A maioria destes especialistas dá já soluções para a "cura" destes homens, que "são já doentes", e ainda não os vi, aos especialistas, darem ideias de como fazer para que não fiquem com essas mesmas doenças. Muito indiciador este comportamento...

Aceito que possam vir a haver alguns desafios, aceito que o que passaram possa criar dificuldades, tenho dificuldade em entender como fazem para assumir desde já que estão doentes e que vão ter os problemas "profetizados".

Aquilo que eu vejo é um conjunto de homens que me INSPIRAM, que tiveram a coragem de se manterem ordenados, disciplinados e participativos no seu salvamento e saíram de cara barbeada e cabeça levantada.

Vi homens a trabalharem para o seu futuro e, não podendo voltar atrás na situação, puderam no entanto escolher o que fazer depois do evento.

Paulo Espírito Santo, Coach e formador LIFE Training

LT on the road: Workshops gratuitos para estudantes


A LIFE TRaining tem vindo a realizar workshops gratuitos, em cooperação com diversas universidades e politécnicos. Aqui, Núria Mendoza e Ricardo Peixe mostram aos jovens estudantes o que é coaching, bem como a metodologia LT de definição de objectivos.

Uma vez que está estimado que apenas 3% das pessoas define objectivos e que este é considerado um dos segredos mais mal guardados das pessoas de sucesso... pareceu-nos uma boa forma de contribuir para um futuro mais risonho do nosso país.
O número de participantes tem vindo praticamente a duplicar de universidade para universidade!

O primeiro evento aconteceu na Faculdade de Ciências do Porto, e o segundo na Universidade Portucalense.


Deixamos aqui um testemunho de uma participante:
“Numa era em que às pessoas e empresas se colocam cada vez mais desafios, é essencial definir objectivos que nos ajudem a focalizarmo-nos no que é realmente importante. Desta forma conseguiremos maior eficácia e menor desperdício, nomeadamente de tempo, que é um bem cada vez mais precioso. Esta palestra da LIFETRAINING permitiu aos participantes 90 minutos de descoberta e reflexão, de uma forma divertida e muito interactiva.”
Cláudia Carvalho (Docente e Coordenadora de Marketing e Comunicação da Universidade Portucalense)

Os próximos eventos realizar-se-ão nos seguintes estabelecimentos:
IPAM: 21/Outubro
ISLA Porto: 27/Outubro
ISMAI: 3/Novembro
ISVOUGA: 13/Novembro
IPVC (Viana do Castelo): 17/Novembro

Vêmo-nos numa universidade perto de si!
:)

B.C.

Nova série de artigos

Iniciámos uma série de artigos vocacionados especificamente para empresas. Como as empresas são constituídas por pessoas... iniciámos uma série de artigos vocacionados especificamente para si!
:)
Desta vez tratamos de temáticas como a Confiança, Liderança, Estratégia. Falamos de um estudo que permite tirar conclusões sobre produtividade e partilhamos dicas para ter ideias inovadoras.

Curioso(a)? Então continue a ler...
Ps. Comente, pergunte, a sua opinião é sempre bem-vinda!
B.C.

O Efeito Hawthorne nas empresas

Se tem interesse em melhorar a produtividade dos seus colaboradores na sua empresa, então este “efeito” é para si.
O estudo sobre o Efeito Hawthorne surgiu originalmente a partir dos estudos de Elton Mayo, com funcionários da fábrica Wester Electric Company (em 1927), no bairro de Hawthorne, quanto ao aumento da produtividade dos mesmos.

O principal objectivo desta investigação centrava-se na análise do comportamento humano, estudando os efeitos das mudanças ambientais do local de trabalho e as funções biopsicológicas do ser humano sobre a produtividade.

Neste estudo pretendia-se demonstrar que havia uma correlação directa e positiva entre uma melhoria da higiene dos trabalhadores e a produtividade dos mesmos. Para tal, escolheram-se várias variáveis consideradas como pertinentes para a qualidade de vida no trabalho dos colaboradores, tais como luminosidade, temperatura, ergonomia, entre outras. Uma das experiências consistiu simplesmente em aumentar a intensidade das luzes na fábrica, usando-se 2 grupos, um experimental e outro de controlo. Em relação a este ultimo, a intensidade da luz no local de trabalho manteve-se constante. No grupo experimental a intensidade da luz no local de trabalho foi objecto de mudanças sucessivas, aumentando-se ou reduzindo-se a intensidade da luz, conforme as circunstâncias o aconselhavam.

Curiosamente quer o grupo experimental, quer o grupo no de controlo registou-se um aumento na produtividade.
Para dar continuidade ao estudo de outras variáveis higiénicas na empresa, os investigadores repuseram a intensidade inicial das luzes, para não interferir com a nova variável. Adivinhem o que aconteceu à produtividade dos colaboradores? Por incrível que pareça, voltou a aumentar.

Daqui inferiu-se que o aumento da produtividade não estava relacionado com a intensidade da luz, mas sim com a atenção que estava a ser dada às pessoas.
Estudos posteriormente efectuados sobre este tema, demonstram que variáveis tais como melhoria da gestão comunicacional, maior envolvimento entre os colaboradores, maximização do feedback interpessoal e recompensa diferencial são factores determinantes no aumento do bem-estar e produtividade.

No fundo o que este efeito nos diz é que o aumento da produtividade dos colaboradores está mais relacionado com variáveis psicológicas, antropológicas e relacionais do que com alterações objectivas das condições de trabalho ou da organização do mesmo.

Imagine agora que se dedica a maximizar na sua empresa o interesse genuíno pelas pessoas….

Para saber mais sobre este tema por favor consulte este artigo:
Os estudos de Hawthorne - uma fábula para o nosso tempo?

Núria Mendoza, Formadora & Coach LIFE Training

Como explicar estratégia a uma criança?

Quando a minha filha mais velha tinha 4 anos perguntou-me o que era uma estratégia. Resolvi explicar-lhe exactamente da mesma forma que faço com adultos… Se o local onde estamos é o nosso ponto A, e o local para onde queremos ir é o nosso ponto B, quantos caminhos temos para os unir? Muitos! Cada um desses caminhos é uma estratégia.

Até aqui tudo bem (tanto para adultos como para crianças…). A questão mais delicada é que a experiência nos mostra que muito raramente os gestores conhecem com pormenor o local onde estão e muito menos escolhem detalhadamente para onde querem ir. Sem estes dois pontos bem definidos, de que valem as estratégias?

Imagine que um amigo se perde a caminho de sua casa. Liga-lhe do telemóvel, não tendo nenhum ponto de referência para lhe dar. Como o ajuda? Apenas e só focando-o na necessidade de recolher informação precisa sobre o local onde está.

Percebe como é pouco produtivo investir em definição e implementação de estratégias quando não conhecemos o ponto de partida? Há poucas semanas trabalhei com uma empresa que tinha investido centenas de milhares de euros num novo programa de incentivos para o seu staff. Os resultados não estavam a melhorar e interrogavam-se porquê… Qual tinha sido o estudo de identificação de reais necessidades do staff? Nenhum, simplesmente assumiu-se que os prémios monetários seriam o verdadeiro motor da motivação, pois “toda a gente se queixava dos salários”. O nosso ponto A nem sempre é exactamente o que parece, como esta organização descobriu depois do investimento feito.

Nova proposta de imaginação… Tem o carro preparado para as grandes férias de Verão, família incluída, depósito cheio, destino por definir. Entra no carro e começa a conduzir. Uma coisa é certa: nunca chegará onde quer, pois não há mapa que ajude a alcançar objectivos por definir. Embora seja certo que não poderá falhar (razão principal pela qual mais de 90% das pessoas não tem objectivos definidos e escritos para as várias áreas da sua vida), a probabilidade de ficar imensamente satisfeito com o seu local de destino é reduzida.


Sabe quantas empresas em Portugal não chegam a definir com clareza, através de poderosos processos de definição de objectivos, o seu ponto B?
É absolutamente impressionante, pois uma observação profunda mostra que estamos a falar da esmagadora maioria. Ah, e se apenas os directores da empresa conhecem o ponto de chegada, não conta, claro! É como se um passageiro do seu carro conhece-se o destino mas não o comunicasse ao condutor…

Perceba claramente onde está. Defina com precisão para onde quer ir. Dedique-se a perceber os caminhos disponíveis. Escolha o melhor. Mantenha-se flexível a eventuais mudanças de caminho para contornar obstáculos inesperados. Torne-se um mestre da estratégia. Até uma criança de quatro anos entende!

Pedro Vieira, CEO, Formador, Palestrante e Master Trainer em PNL da LIFE Training

http://www.pedrovieira.net/

Liderança pelo exemplo

Há muito tempo atrás, um grande amigo disse-me que "o melhor marcador da equipa pode não ser o melhor treinador".

Existe por vezes uma concepção errada de que para liderarmos uma equipa pelo exemplo temos de ser aquele com melhores conhecimentos e ferramentas da equipa.

Ora o conceito de "Liderança pelo exemplo" já existe há muito tempo e de diversas formas sendo que uma das primeiras vezes que foi "oficialmente" apresentado ao mundo foi através do livro Leaders: The Strategies for Taking Charge (Bennis e Nanus, 1985). O que se postulava aqui é que o líder é o principal responsável pela definição, implementação da ética e modo de trabalho. Que a principal e mais eficaz forma de o fazer era através das suas próprias acções, comportamentos.

O líder mais eficaz será portanto aquele que for mais congruente com o que diz, ou seja, aquele que de facto puser em prática o que fala.
Para liderar pelo exemplo, não necessitamos de ter mais conhecimentos ou técnicas, visto que o que se espera de nós é que se dissermos que a motivação é importante, estejamos motivados; se postularmos que é fundamental chegarmos a horas, temos de ser os primeiros a fazê-lo; se queremos que a equipa reconheça quando errou, seremos os primeiros a fazê-lo; se dissermos que queremos ver criatividade e foco nas soluções, não podemos depois queixarmo-nos e falar só da crise.

À luz deste conhecimento, estabeleça para si quais os comportamentos que quer mesmo implementar na empresa e que se sente confiante de que pode dar o exemplo. Apresente-os aos colaboradores de uma forma clara e explícita, para que saibam com o que contar e defina formas de controlo, de gratificação pelo bom trabalho/comportamento/acção e de penalização pelo incumprimento. Vai ver como rapidamente se podem instalar novos hábitos numa equipa.

Ricardo Peixe, Coach & Trainer na Life Training, Precursor do VencerGT.com
http://www.ajudaincondicional.blogspot.com/

Confiança nas empresas

O contacto com as pessoas no contexto de formação é extraordinário, pois encontro quase sempre um tipo de público heterogéneo. É extraordinário também perceber, que, durante as sessões de formação, deparo-me invariavelmente com dois tipos de público: as pessoas que sabem o que fazer e o que dizer e não o fazem, e as pessoas que, independentemente do receio, entram em acção. As segundas aumentam a probabilidade de atingirem os resultados estipulados pela empresa.

O que difere no primeiro grupo de pessoas para o segundo, é a capacidade das pessoas se focarem naquilo que não são capazes ao invés de se focarem no sucesso que querem obter.
Imagine agora que dentro da sua organização tem uma equipa que, independentemente da situação, actua consistentemente de forma confiante, capaz de encarar um ”não” vezes sem conta quando tem de vender um produto, capaz de fazer uma apresentação e enfrentar uma audiência, capaz de contagiar os colegas e focá-los nos seus objectivos. Consegue imaginar?

Muitas pessoas que trabalham nas organizações, pensam que não conseguem, muitas vezes antes de tentarem, focando-se e repetindo continuamente “não consigo, não sou capaz”. Ao invés, as pessoas de sucesso dentro das organizações, aceitam diariamente situações que involvem risco e incerteza, tornando-se desta feita o seu hábito.

Acredito eu que nos tornamos naquilo que praticamos, ou seja, se é possível treinarmos durante anos como não sermos confiantes, é possível também acedermos a estados poderosos de confiança interna e treiná-los a ponto de influenciarmos os nossos resultados e os resultados das organizações.

Crie o hábito diário de fazer uma pequena coisa que contenha risco e seja incerta. Quando der por si, verá que a sua equipa e a sua organização estarão rodeados de pessoas confiantes e a atingirem resultados de sucesso!

Obrigado

Mário Caetano
http://www.mariocaetano.net/

Soluções inovadoras: precisa-se!

Assistimos hoje a uma revolução de tendências que influenciam inevitavelmente o mundo empresarial. Este facto traz-nos a necessidade de permanecermos actualizados, que pode levar à reinvenção nas nossas empresas, quase permanente! Inevitavelmente, mudar passa a ser palavra de ordem para a sobrevivência das organizações.
Torna-se assim necessário perceber que a criatividade e o sentido de oportunidade são, mais do que nunca, autênticos recursos estratégicos.

Posto isto, fizemos uma busca pela maior rede de conhecimento do mundo (a world wide web) e seleccionamos para si dicas práticas para o ajudar a inovar. E inovar aqui pode significar aprimorar um sistema, criar um produto/serviço ou encontrar uma solução para um problema, em geral, numa empresa!

Primeiro e antes de tudo, tenha uma visão do seu negócio que o inspire na busca de soluções, sempre. Partilhe esta sua visão com as pessoas com quem trabalha. Se é um colaborador e a empresa onde trabalha não possui uma, reflicta e crie-a, para si! Esta não é uma dica, é "A" dica.

- Seja persistente na busca de originalidade. A par de uma flexibilidade nas estratégias, opte pela inovação e por soluções que se coadunam com a sua visão de negócio e características de marca.

- Conheça bem a concorrência, mantenha-se informado acerca dos seus passos, para poder fazer diferente.

- Estabeleça objectivos relativos a inovação, para si e para a sua equipa.

- Desenvolva a sua capacidade de empatia: através da observação dos seus clientes, de uma verdadeira atenção aos mesmos, surgem ideias relativamente a novos produtos ou formas de colmatar de necessidades.

- Simplifique: métodos complexos tornam-se morosos de colocar em prática. No meio, pode perder-se uma boa ideia.

- Faça brainstormings com a sua equipa: inovação anda passo a passo com colaboração e comunicação. E um brainstorming entre colegas de trabalho pode até acontecer à hora do almoço!

- Quebre as regras: É como o fenómeno que ocorre aquando da contratação de um novo colaborador, que permite em que diferentes processos se possam juntar a novas formas de fazer (sempre) melhor. Uma pessoa que ainda não faz parte do sistema tem a capacidade de olhar de fora e perceber as fragilidades, bem como o que pode mudar com maior facilidade. Afaste-se para ver a situação, o todo, e depois quebre os processos que apesar de dados como adquiridos, deixaram de funcionar.

- Escreva as suas ideias, sempre: É importante o registo destas à medida que nascem, para futuro desenvolvimento e segurança de que não se perdem!

- Fuja do óbvio: através da busca de referências fora da sua área de actuação, encontrará ligações que aparentemente não faziam sentido e passam a fazer e a existir. Isto pode acontecer com uma ida ao teatro, a uma exposição de pintura ...qualquer actividade!

- Mantenha-se em movimento: actualize-se, faça formação, desenvolva a sua rede profissional. Aproveite o tempo em que vivemos, nunca foi tão fácil aceder à informação como hoje.

- Inovar é actualizar, evite repetições. Faça acontecer!

Votos de boas ideias para si.

Beatriz Costa, Inspirational Communication Manager @LIFE Training

Workshops "Confiança Agora" Lx e Porto

No dia 5 de Outubro (em Lisboa), e no dia 23 no Porto vai ter a oportunidade de usufruir de ferramentas que o ajudarão a sentir-se mais confiante, ajudando-o a fortalecer o seu poder de decisão!

Mário Caetano vai proporcionar-lhe uma série de técnicas que vão fazer toda a diferença na forma como encara o mundo e a si próprio, ajudando-o a Agir com confiança. Veja mais pormenores no nosso flyer, clicando nas imagens!

Para mais informações e inscrições, envie um email para ligia.silva@lifetraining.com.pt ou ligue 968 410 565

B.C.

LIFE Training Running Team: venha treinar connosco!


Começou por ser um desafio, até mesmo uma brincadeira, uma ideia, a de criar a LIFE Training Running Team. Em Janeiro de 2010 tornou-se realidade e passou a algo que nos inspira profundamente, e por isso gostávamos de partilhar consigo.

Alguém disse: “Em Novembro, vamos correr juntos a Maratona do Porto?”
Abraçámos então este desafio, e com "criatividade” decidimos transformá-lo em futuros momentos especiais. Momentos visualizados hoje, serão concretizados amanhã.

A ideia de correr uma maratona – 42,195 km – poderá parecer um desafio bastante difícil, no entanto, a motivação de que “impossível” é apenas uma grande palavra atirada para o ar por homens ainda não conscientes do seu poder pessoal, que acham mais fácil viver num mundo que lhes é dado, ao invés de explorar formas para o mudar. “ “Impossível” não é um facto, é uma opinião. “Impossível” não é uma declaração, é um desafio. ”Impossível” é possibilitador, “impossível” é temporário, nada é impossível.”

Então, criamos a LIFETRAING RUNNING TEAM e o projecto SPIDER RUNNING.
Pretendemos através deste empreendimento, dado as suas características de ousaria e salubridade, inspirar e ajudar a alavancar as pessoas atingir os seus objectivos: físicos, mentais, emocionais, espirituais e financeiros. Pensamos tudo isto ser possível através da prática da corrida! Pretendemos usar este veículo desportivo para levar as pessoas ao seu melhor estado, encarando os seus desafios de maneira natural.

Junte-se a nós! :) O nosso compromisso com quem quiser fazer parte desta equipa é a de obter resultados rápidos, queira a mesma fazer caminhadas, pequenas provas de 5 a 15 km, de meias maratonas, maratonas ou mesmo preparação para qualquer outro tipo de prova de corrida. De inexperientes corredores a amadores, de atletas à alta competição.

Já estamos inscritos nas seguintes provas:
Meia maratona de OVAR (Prova estreia da equipa) - 5 Outubro
Maratona do PORTO - 7 Novembro
Maratona de LISBOA - 5 Dezembro

Os atletas LIFETRAINING RUNNING TEAM confirmados são: Pedro Vieira, Mário Caetano, Ricardo Peixe, Nuno Silva, Alexandre Caramez

Se quiser acompanhar-nos nesta aventura, envie um email para alexandre.caramez@lifetraining.com.pt! :)
A.C.

Projecto +Mulher

Ao longo dos últimos anos no contacto directo com várias mulheres que procuram alavancar os seus resultados pessoais e profissionais encontramos um padrão de necessidades:

• Uma enorme vontade de ter um auto conceito elevado e ma auto imagem cuidada e consistente, sentindo-se bem consigo própria.
• Desafios acrescidos na gestão emocional
• Uma procura constante pelo aumento dos níveis de auto consciência e do significado maior de ser mulher
• Uma busca de mais informação e conhecimentos que possam maximizar o sucesso nos vários papéis que desempenham

A procura de respostas para estas e outras questões ajudou-nos a descobrir estratégias práticas, ferramentas e técnicas, que vão ser partilhadas com um grupo restrito de mulheres. Um grupo de mulheres que escolhe ser +.

Através de sessões de grupo teóricas, aliadas a missões práticas em grupo, bem como um conjunto de tarefas individuais continuadas, vamos ao longo dos próximos quatro meses criar o primeiro grupo de mulheres que querem consistentemente progredir para o próximo nível.

Se é mulher e quer passar para o nível seguinte, clique aqui, ou envie um email para beatriz.costa@lifetraining.com.pt!
Se é homem, envie este artigo a amigas suas :)

Atenção, se se inscrever até ao dia 7 de Setembro, usufrui de condições ULTRA especiais!
(Local: Porto, e em breve em Lisboa!)
B.C.

Paragens


Muitos de nós estão a chegar às férias, em algum pequeno momento de abrandamento ou até a chegar de férias.

É muito bom PARAR. É bom para INTEGRAR o que de bom aconteceu em cada uma das nossas Vidas; é bom para REFLETIR, MEDITAR, REZAR as acções tomadas e tomar; é bom para APLICAR algumas das técnicas e recursos aprendidos, disciplinados e acordados (agora sem motivos de desculpa esfarrapadas de "eu não tenho tempo")...

Certa vez contaram-me a seguinte história:

"Havia alguém que achava que tudo, mas mesmo tudo lhe corria mal! Sentia como se uma núvem negra pairasse sobre ele. Limitadamente pensava se eu estiver sempre a mover esta núvem de certo não conseguirá acompnhar... Azar, a núvem perseguia-o e mais negra se tornava, sentia mesmo perseguido, perseguido pelos pesadelos, pela má vontade, pela preguiça, que ninguém se importava com ele, nem mesmo os amigos.

Um dia tão cansado de tentar fugir da nuvem: agiu de forma diferente! Sentou-se, exausto...

Algo fantástico e maravilhoso aconteceu, no momento em que parou a nuvem perseguiu o seu caminho e o céu azul começou abrir por si dele...

Afinal não era a núvem que o perseguia e sim ele debaixo dela se refugiava."

Há momentos na Vida em que é importante PARAR.

PARAR para RESPIRAR

PARAR para REFLECTIR/MEDITAR/REZAR

PARAR para INTEGRAR

PARAR para restabelecer ENERGIA

Para para voltar e AGIR, AGIR com certeza!

Alexandre Caramez, Maratonista e Practitioner Programação Neurolinguística LT/ITA


Foto: André Cardoso

Um olhar sobre factos impossíveis de ignorar


A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha chamou há já alguns meses a atenção para alguns números que me fizeram arrepios. Este relatório fez-me, mais uma vez, pensar no quanto é importante a ajuda de todos, na denúncia e tomada de acções para alterar este tipo de situações.


Várias vezes evoco a seguinte fábula;
Era uma vez um Beija-Flor que fugia de um incêndio juntamente com todos os animais de uma floresta. Só que o Beija-Flor fazia uma coisa diferente, apanhava gotas de água de um lago e atirava-as para o fogo. Um outro animal, intrigado perguntou "Beija-Flor, achas que vais apagar o incêndio com estas gotas?"- "Com certeza que não", respondeu o Beija-Flor, “mas estou a fazer a minha parte".

Pois é, acredito que cada um de nós possa apagar incêndios nem que seja numa ínfima parte, podemos denunciar e dar a conhecer algumas situações, comportamentos e modelos que pensamos serem menos certos para o desenvolvimento económico, social ou até ambiental, podemos participar em acções de motivação ecológica e de desenvolvimento social e tantas outras actividades.
É pouco, muito pouco, mas é alguma coisa.

Segundo o referido relatório, existem 2.600 milhões de pessoas (cerca de 40% da população mundial) que vive com menos de 2$ por dia.
50.000 pessoas por dia, morrem como resultado directo e indirecto da pobreza.

250 milhões de pessoas são afectadas em cada ano por catástrofes naturais relacionadas com o clima e 98% dessas pessoas pertencem a países em desenvolvimento ou em vias de desenvolvimento.

Neste momento 1.000 milhões de pessoas vivem em bairros pobres que rodeiam grandes cidades e estima-se que em 2030 sejam 4.000 milhões, na altura, cerca de 60% da população mundial.

Quase 1.000 milhões de pessoas têm fome neste momento, e a cada dia que passa morrem 16.000 crianças com fome ou de causas relacionadas com a má nutrição.
Uma criança morre em cada 5 segundos.
2.600 milhões de pessoas não têm saneamento básico adequado e também por isso nos últimos 10 anos morreram mais crianças devido a diarreias do que a soma de todos os mortos resultantes de todos os conflitos armados desde 1946.
Todos os anos a malária afecta 500 milhões de pessoas sendo que morrem por dia devido à malária cerca de 3.000 crianças.




Hoje, há no mundo 42 milhões de pessoas contaminadas com SIDA e morrem 8.000 por dia, sendo as crianças de África as mais afectadas.
Estes números, e o seu peso, obrigam-nos a contribuir para mudar os modelos de “desenvolvimento” em vigor, temos de encontrar novos formas de energia limpa, utilizar a água de uma forma mais racional e aceitar uma distribuição das populações com mais humanismo e menos xenofobia.

Se não fizermos um esforço para inverter este estado de coisas corremos o risco de sermos arrastados por uma vaga de destruição que nos fará perder muito do que já foi conquistado, diz o apelo feito pela Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha.
Luís Barbosa, presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, finaliza um artigo dizendo: “Este é o nosso mundo, discuti-lo, imaginando-o diferente, é que nos faz falta. É a humanidade que o exige”.

Eu acrescentaria que não basta imaginá-lo diferente, podemos fazer um mundo diferente todos os dias. Podemos denunciar e ter comportamentos coerentes com esta vontade e educar os nossos filhos e os nossos jovens de uma forma diferente e inteligente.

Paulo Espírito Santo, Coach e formador LIFE Training

Mega sorriso para a Rita no LIFE Energy da Exponor


Dia 23 de Julho de 2010 assistimos ao 7º LIFE Energy, desta vez na Exponor e com cerca de 1000 participantes.Mais um evento de contribuição, um mega sucesso, desta vez para a Associação "O Sorriso da Rita”.

Já se sentia a vibração da música pelos corredores, quando um grupo de voluntários Life Training sobe ao palco e nos incentiva a sair da cadeira, a mexermo-nos, cheios de energia, enquanto as últimas pessoas enchiam o auditório da Exponor. A coreografia ao som de “Infinity” já fazia adivinhar o que ali se iria passar.

Mário Caetano, no seu tom calmo e inspirador, é o primeiro dos quatro palestrantes a partilhar ideias. Inicia, desafiando à reflexão: “O que nos impede de atingir o sucesso?”. Mostra-nos uma não-vida, com foco nas limitações, imersão em problemas e num ritmo permanentemente acelerado, atenção à falta de recursos, e os perigos da desresponsabilização diária. Como tudo isto leva invariavelmente ao fracasso (interior e/ou exterior). Mário ajuda-nos a brincar com o medo, a plateia adere e adora (“BuuuuuhH!”). :)

Ricardo Peixe foi o apresentador. Apelidado de Jim Carrey português por Mário Augusto, proporcionou-nos das cenas mais hilariantes da noite, numa performance fantástica!
Antes de surgir Mário Augusto, o segundo palestrante, é-nos mostrado um pequeno filme “Ser estrela”. A ideia dos filmes da Vida, o sonho, os papéis que escolhemos e o nosso potencial de estrelas como base cai como uma luva no que irá ser proporcionado nos seguintes minutos.

Mário Augusto partilhou-se. Contou-nos da sua experiência como jornalista, como começou, o que fez até atingir o patamar que goza no momento.
E as regras apontadas para se ser um bom jornalista confundem-se com as necessárias para ser o que quer que queiramos:
-"Nunca desistir dos sonhos".
-"Sorte" – que é feita por nós, agindo sem nos levarmos muito a sério, mas levando as coisas com seriedade.
-"Respeito pelo outro". "É preciso deixar arder o fósforo devagarinho, arder tudo.", aconselha.
Falou-nos ainda como foi ultrapassando obstáculos, e da persistência necessária - especialmente por parte da sua esposa -, para criar e impulsionar uma associação como “O sorriso da Rita”.
No final da palestra do seu pai (Mário Augusto), a Rita do sorriso presenteia-nos com a sua presença - e mais tarde com o seu agradecimento, em nome da Associação!

De seguida, entra em palco Manuel Forjaz, logo depois da visualização do videoclip da música “The wall” – Pink Floyd. Antevemos que por aí viria provocação…
Manuel desafiou-nos a pensar de forma “light”. Ou melhor, desafiou-nos a pensar, pura e simplesmente! O questionarmo-nos como forma de crescimento, a liberdade como forma de vida, para que tenhamos sempre noção que cada passo que damos é escolhido por nós, numa existência verdadeiramente vivida. Entre outras ideias, incentivos, provocações, contou-nos o que sabe, o que viu, sentiu, e nós agradecemos.

Pedro Vieira encerrou com chave de ouro. De forma concisa e centrada recapitulou as contribuições dos outros palestrantes, lembrando a mudança na mnemónica apresentada pelo Mário Caetano, necessária para atingir a “felicidade”. Descodificou assim a password para o sucesso! Convida-nos a esquecer a não-vida e a abraçar o Método LIFE. Inspirou-nos a ligarmo-nos ao nosso propósito, intencionar realmente os objectivos, tendo em conta as alternativas que existem. E a agir com magistral foco no que planeamos.

No final, construímos um sorriso massivo para a Rita, para todos e para cada um de nós. Missão cumprida!

O maior LIFE Energy de sempre (até agora), foi assim. Teve de tudo: intenções, dramatizações, sonho, realidade, ambição, humildade. Quem está a ler este texto, esteve e sentiu o Energy, sorri. Quem não participou, faça por estar no próximo, porque este conjunto de pessoas, pensamentos, partilhas, diversão e sorrisos conjugaram-se em muitos outros momentos irrepetíveis e absolutamente pessoais para cada um, por isso praticamente inenarráveis.

Um grande bem-haja a todos os que participaram, e aos que nos seguem, apoiam nesta caminhada para uma maior consciência positiva! :)

Equipa LIFE Training

Workshop Corporate em LISBOA!!

Será já no próximo dia 28 de Julho o Workshop Corporate da LIFE Training em Lisboa, com Mário Caetano e Pedro Vieira.
Os temas do workshop são: "Método Life aplicado à realidade empresarial", e "Liderança inspiracional".
O programa inclui o seguinte conteúdo:
- Como alavancar resultados com o Método LIFE
- As competências LIFE para triunfar no séc. XXI
-Método LIFE e os RH
-Eu enquanto líder: alinhamento pessoal e descoberta de valores
- Motivação de equipas: descoberta e preenchimento de necessidades
-A visão como meta: estratégias práticas de concretização.

Os destinatários para este workshop são: CEO's, Directores, Executivos e Gestores de equipas
Os lugares são limitados, pelo que se estiver interessado em participar ou em receber mais informações, envie um email para ricardo.ferreira@lifetraining.com.pt.

O que vai acontecer no LIFE Energy* Exponor?


É já no próximo dia 23, Sexta-feira, o Life Energy da Exponor, onde vamos inspirar 1000 pessoas! Decidimos comemorar assim os nossos dois anos de existência, a fazer o que mais nos entusiasma: Dar, Inspirar, Energizar… motivando aqueles que fazem parte da nossa vida.

Teremos quatro palestrantes no palco:
Mário Augusto, representando a Associação beneficiária deste evento "o Sorriso da Rita"**. O tema da sua palestra será "Comunicação e Vida, a vontade de Realizar."
Também Manuel Forjaz estará connosco, empreendedor e empresário de sucesso, impulsionador das TED Talks em Portugal. As Ted talks são conferências que permitem difundir conhecimento actual, e têm por mote "ideias worth spreading"***.

Mário Caetano e Pedro Vieira serão os palestrantes Life Training! As suas palestras vão mostrar-nos a diferença entre apenas respirar e VIVER e como passar de uma pequena vida para uma Vida Completa.

Desta vez, convidamo-lo a chegar bem mais cedo, para usufruir das actividades e passatempos que temos para si. Vai ter a oportunidade de conhecer mais de perto a Top Winner, uma revista para pessoas que estão focadas em resultados práticos. Vão ser sorteados passeios pelo Douro!
A Bookhouse estará presente e disponibilizará as ultimas novidades do mercado livreiro na feira do livro do desenvolvimento pessoal.

Entre os parceiros deste evento incluem-se a RTP2, a RTPN, o Primeiro de Janeiro (já viram o nosso spot na TV?). Também a Revista Top Winner, as empresas Douro Azul e Lactogal, bem como a Realizar, que organizou o evento "As 7 maravilhas de Portugal" e a NEW Way!
Todos estarão presentes para proporcionar um ambiente de festa, motivação, energia positiva e foco na acção.


Se já está inscrito, lembre-se de colocar na sua agenda este dia (23 de Julho, das 21h às 24h). Vai ser espectacular!
Se ainda não se inscreveu, esta é uma boa hora para o fazer! :) Entre em http://www.lifetraining.com.pt/ , ou através do email ana.vieira@lifetraining.com.pt .
Queremos que esteja presente nesta nossa festa. Mostre-nos que fazemos a diferença na sua vida. Marque presença, connosco. Leve amigos! O nosso país está a precisar de ENERGIA, e MOTIVAÇÃO! E lembre-se de se inscrever já, pois não podemos garantir lugares de outra forma.

Obrigada!
Equipa Life training

*O Life Energy é um evento de contribuição, que faz parte do projecto de expansão da consciência positiva da Life training. Através da contribuição de 5 Euros por pessoa e do trabalho de voluntariado de TODA A EQUIPA LT, contribuimos com milhares de euros para IPSS (Instituições de solidariedade social), uma vez que o valor segue na totalidade para a instituição escolhida em cada evento.

**"O Sorriso da Rita" tem como objectivo principal promover a acção educativa, recreativa e terapêutica junto de crianças, jovens e adultos portadores de Paralisia Cerebral, visando a sua integração e inclusão social, cultural, académica e no mundo do trabalho.

*** "ideias que vale a pena divulgar". O
s especialistas que participam nas Ted Talks podem tanto ser cientistas como CEO's, criativos, filantropos, etc. Nos EUA, já foram palestrantes em TED talks Bill Clinton, Bill Gates e o Bono, por exemplo!

3 factos interessantes sobre o cérebro de que é bom ter conhecimento!


1. Verdadeiro workout para neurónios
Aprender, o processo que nos permite adquirir informação sobre o nosso mundo, mantém o bom funcionamento do nosso cérebro. Ou seja, para manter e criar novas células cerebrais, é mesmo necessário exercitá-las.

E à semelhança do nosso corpo, se maior esforço for necessário para aprender, melhor. Ou seja, se formos alguém com especial facilidade em aprender coisas novas, o mais provável é que não estejamos a dar mesmo o que fazer aos nossos neurónios. Estamos só a dar um passeio, calmamente! Então, se queremos desafiá-los, mantendo-os saudáveis, devemos aprender matérias que consideremos difíceis para nós (fazendo-os dar uma corridinha). :)

2. Atenção às dietas rigorosas
Para qualquer tipo de função que exija pensar, prestar atenção e ter auto controlo, motivação, necessitamos de uma fonte nutricional especial de glucose.
Parece mesmo irónico que para conseguirmos fazer dieta, intenção que muitas vezes envolve ter autocontrolo para evitar certo tipo de alimentos, precisamos de níveis estáveis deste sacarídeo!
Este pode ser encontrado em proteínas e carbonatos complexos, tal como yorgurtes light, morangos frescos, vegetais, peixe ou frango grelhado, por exemplo.
O psicólogo Roy Baumeister(i), da Universidade Florida State explicou o papel essencial da glucose:"O corpo humano é indubitavelmente um sistema de energia. A evolução deu-nos cada vez mais complexas formas de agir, que é cara em termos de consumo de combustível.".

3. O significado que damos à inteligência dita os nossos resultados
Num artigo de Carol Dweck(ii), foi mostrado que duas diferentes formas encarar o significado de inteligência afectam a performance dos estudantes na escola.
Dweck fez o levantamento de uma série de estudos - e ela própria conduziu uma investigação - que apontam para o facto de os estudantes que tinham uma ideia que a inteligência é inata, desistiam quando encontravam problemas. Estes imaginavam que tinham atingido o seu limite, porque concluíam que se fossem mais inteligentes conseguiriam resolvê-los facilmente.
Já os estudantes que tinham ideia que a inteligência é algo que se melhora com o estudo e esforço, tratam problemas como oportunidades para melhorarem a sua inteligência, atingindo melhores resultados.
Na verdade, não há consenso científico sobre se a inteligência é inata ou não. Estudos apontam para o facto que se devidamente treinado e estimulado para aceder a mais informação, ele responde positivamente, como já referimos.
Mas independentemente do factor físico, está agora provado que a crença possibilitadora no que diz respeito ao melhoramento contínuo da inteligência -enquanto resposta a problemas -, aumenta exponencialmente a probabilidade de sucesso.

Depois saber destes factos, gostaríamos de lhe perguntar:

- O que vai escolher aprender hoje?

- Tem tido uma alimentação cuidada, "amiga do seu cérebro" ("brain friendly")?

- Que tipo de crença tem em relação à inteligência e que tipo de crença passa aos seus?



(i) Artigo publicado no Journal of Personality and Social Psychology
(ii) Professora das cadeiras de 'Personality and Social Development' e de 'Motivation' na Universidade de Stanford



Beatriz Costa, Inspirational Communication Manager @LIFE Training

Energia ultra inspiradora no Life Energy LX!


No passado dia 25 assistimos a mais um mega LIFE Energy no ISCTE, em Lisboa! A Associação Acreditar foi a escolhida para usufruir da contribuição.
Foi num ambiente repleto de
energia positiva que Fernanda Freitas começou a sua apresentação. Com um discurso amável e cheio de boa disposição, um à vontade extraordinário, contou-nos um pouco da sua história de origem simples. “Queria ser mais, acreditei em mim. Acredito sempre em mim”, referiu.

Voluntária desde bastante jovem, Fernanda partilhou da alegria que sente quando dá tempo aos outros, ajudando em diversas causas.

De seguida, Mario Caetano falou-nos do seu caminho até ao presente, quando decidiu “inspirar decisões apaixonadas”. Entre outros passos, evidenciou que para se ser um verdadeiro líder, devemos primeiro ser nós próprios, descobrir o que nos apaixona através da experimentação. De forma inspiradora, o Mário mostrou-nos como se resignificam acontecimentos, entre outros conteúdos super práticos!

A nossa segunda convidada foi Maria João Morgado. Maria João tem carro, um emprego – é chefe de equipa numa empresa de call center. Já foi atleta olímpica. É uma mulher sorridente e cheia de sentido de humor. E foi-lhe diagnosticada paralesia cerebral. Talvez por ser uma pessoa tão fora de série, a Maria João acredita que pode ajudar as pessoas a alterar crenças relativas às pessoas portadoras de deficiência. A par desta i
ntenção, quer mostrar a estas últimas que se ela consegue ter uma vida, elas também conseguirão... se assim o quiserem e acreditarem. “Só acreditando é que mostramos credibilidade aos outros.”, explicou. Apercebemo-nos facilmente que ela conhece o segredo de falar em público, que Pedro Vieira nos partilhou a seguir.

O Pedro também nos falou da sua experiência pessoal, do medo absoluto que sentia de falar em público e … como o ultrapassou! De uma forma super divertida, concisa e inteligente, proporcionou conteúdo extremamente
útil para quem quer falar em público com à vontade!

Foi um evento
fantástico. Se assistiu, deixe-nos o seu comentário! :)

E estamos a quase 20 dias do Life Energy Exponor, onde vão estar presentes 1000 pessoas! Este vai ser O SUPER ENERGY, uma vez que nunca reunimos tantas pessoas em torno de uma causa. Vamos gerar uma energia do outro mundo… a Exponor
vai estar ao rubro! Desta vez temos actividades paralelas, entre as quais uma feira do livro do desenvolvimento pessoal. Vai haver prémios para os verdadeiros lifers, autênticos militantes do pensamento positivo!

Um dos palestrantes é o jornalista Mário Augusto. E a Rita vai sorrir, de certeza*.
Já está inscrito? Agora é uma boa altura? Aceda aqui para o fazer. Dois cliques e já está! Esta é a grande oportunidade de mostrar o quanto o nosso trabalho é importante para si. Estamos à sua espera!

Em breve contaremos mais pormenores, fique à espreita.
B.C.

*No próximo Life Energy vamos apoiar a Associação “ O Sorriso da Rita”!

Link para o site da Associação Acreditar

Inspirando pessoas...


Nos passados dias 27 de Maio e 16 de Junho a LIFE Training esteve a dinamizar o grupo de trabalho dos destinatários de Intervenção Social no âmbito do projecto Ave Mais Solidário. Os dois Fóruns realizados no Centro de Estudos Camilianos de Famalicão e no Centro Cultural de Vieira do Minho sob o tema “Governança e Participação dos diferentes actores” deram voz a dirigentes, técnicos e beneficiários do RSI - rendimento social de inserção.

Aqui está o testemunho da Núria Mendoza, para partilhar convosco:
"Dinamizar estes dois grupos de beneficiários de RSI mostrou-nos uma realidade que, apesar de sabermos que existe, nem sempre estamos conscientes dela. Aqui há pessoas com sérias limitações a nível físico e de saúde, pessoas que passam fome e não tem dinheiro, pessoas que escolhem tentar por fim à vida pois se encontram sós, sem amor e estigmatizadas, pessoas com um baixo nível educacional - que encontram no álcool, nas drogas, na violência e no crime a melhor forma de terem certeza de algo e alguma significância e conexão.

De uma forma muito genérica, são pessoas que se encontram tristes, revoltadas e que, no entanto, ainda acreditam de alguma forma no seu valor.
Ao longo dos dois dias ouvimos histórias de vida inimagináveis, vimos lágrimas, sentimos a sua solidão e uma enorme nostalgia nestes grupos.

No final de cada dia vimos sorrisos, brilho nos olhos, vontade de agir e fazer algo de diferente pela vida. Percebemos que mesmo estas pessoas podem ser inspiradas. Que devemos acreditar nelas. E nós acreditamos que esta iniciativa marcou a vida destas pessoas.

Sejam gratos pelas vidas, lindas, que têm."

A química da motivação




Diz-se que vivemos em tempos 'conturbados'. Em termos económicos globais encontramo-nos no período... em que estamos. Em Portugal, a 'crise' - o que quer que este termo signifique - faz parte do nosso vocabulário diário.



Sabendo que o
grau de motivação e de energia estão directamente relacionados com a nossa produtividade e bem-estar, o que é que podemos fazer para contrariar este ambiente que aparentemente se instalou em nosso redor?

Vamos contar-lhe uma coisa que ninguém lhe disse ainda... Há formas de aumentar motivação, alterando o nosso humor facilmente! ;)

Qualquer estado anímico tem um processo cerebral associado, e uma sensação de falta de energia muito provavelmente tem origem num baixo nível de dopaminas. As dopaminas são neurotransmissores, substâncias químicas que transmitem impulsos nervosos no cérebro (possibilitando o seu bom funcionamento), permitindo o fluxo de informação entre os neurónios. Estão também ligadas à função do córtex pré-frontal e à memória de curto prazo, sendo necessárias para que tenhamos um pensamento claro. Quando estes neurotransmissores são estimulados, temos uma sensação de satisfação, recompensa, expectativas positivas (i), além de gozarmos de bom raciocínio.

Como estimular então as ditas dopaminas, permanecendo motivado e com uma atitude positiva?

Procurar medicação para subir o nível destes neurotransmissores não é, na nossa opinião, a melhor forma para lidar com este tipo de assunto – salvo em casos clínicos, com acompanhamento médico. O que podemos fazer por nós próprios, praticamente sem custo associado e com resultados imediatos tem a ver com uma série de actividades, tais como:

- Procurar surpreender-se! Procure novidade, conhecer novas pessoas, ter novas experiências. Participe num evento da LIFE Training! Adquira um hobbie, inicie finalmente aquela actividade que sempre pensou que provavelmente gostaria fazer e nunca experimentou.


- Criando formas de estar com o seu grupo de influência mais vezes. Assegure-se que dele fazem parte pessoas que elevam os seus standards de forma positiva e realista. Algo tão simples como conversar com pessoas sobre assuntos que nunca discutimos é uma forma de activar as dopaminas no cérebro! Além de nos sentirmos melhor, fortalecemos os nossos relacionamentos de amizade. Está também provado que a solidão (e não precisamos de estar fisicamente sozinhos para nos sentirmos sós) pode ser tão prejudicial para a saúde como ser fumador ou obeso.


- Criando um ritual de tempo dedicado a si, todos os dias. Podem ser 15 minutos, enquanto se arranja de manhã, por exemplo. Nessa altura pense nos seus objectivos e crie expectativas em relação aos mesmos, a par de um aumento da percepção no seu processo. Pensar que algo de bom vai acontecer é também um activador de dopaminas.


- Tirando tempo para si, viajando (por exemplo). Não é necessário ser para fora, nem por um período alargado de tempo. Em Portugal temos locais extraordinários, próximos, que não conhecemos. Desta forma passa a conhecer novos locais, e ainda ajuda a movimentar a indústria de turismo no nosso país! :)


Então, da próxima vez que estiver desmotivado… seja realista, não leve as coisas a peito. Lembre-se que é só a química a dar de si, dentro do seu cérebro. Está na sua mão mudar o seu estado, quando quiser! Que tal começar hoje?

(i) Referências: Depue, R. A., & Collins. (1999).
Neurobiology of the Structure of Personality: Dopamine, facilitation of incentive motivation, and extraversion. Behavioral and Brain Sciences. Segundo diversos estudos, entre os quais os de Richard Depue, director do laboratório de Neurobiologia da Personalidade e das Emoções na Universidade de Cornell (EUA), foi concluído que as dopaminas estão fortemente relacionadas com o que os investigadores chamam de extroversão, ou estados emocionais positivos. Para aceder ao estudo de Richard Depue referenciado, clique no seguinte link: http://journals.cambridge.org/action/displayAbstract?fromPage=online&aid=30937


Beatriz Costa

Leia também